icon-02.png

VALORIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

 

 VILA NOVA DE GAIA 

REGENERAÇÃO DO CENTRO HISTÓRICO


A Regeneração do Centro Histórico, que para além da reabilitação do edificado, das infraestruturas, dos equipamentos e dos espaços verdes e urbanos de utilização coletiva, tem por objetivo a consolidação da identidade desta área. Este processo contribuirá para:

A otimização dos recursos existentes, tanto a nível dos valores naturais como das infraestruturas, dos equipamentos e do edificado, potenciando o investimento instalado;

▪ A compactação da cidade como processo de intensificação urbana, racionalizando o uso das infraestruturas e valorizando as atividades económicas; A coesão territorial e social do concelho, equilibrando a distribuição territorial do investimento, fomentando a sustentabilidade dos núcleos urbanos periféricos através da sua (re)integração no sistema urbano alargado e assumindo-os como espaços de inclusão;

▪ A promoção do emprego através da qualificação dos territórios vocacionados para a atividade económica e para dinamização urbana.

 

REGENERAÇÃO DO CENTRO HISTÓRICO

O Plano de Urbanização da Avenida da República, como um projeto integrador de todos os princípios que contribuem para coesão social e territorial, criando condições para garantir a adaptação às alterações climáticas, promovendo a mobilidade integrada e a valorização ambiental e paisagística, através da criação e interligação de corredores verdes, contribuindo para a fruição do espaço público por parte da população.

PLANO MUNICIPAL DE ARBORIZAÇÃO

Trata-se de um plano ambiental de arborização em espaços públicos e zonas de lazer do concelho de Vila Nova de Gaia, que inclui entre outros a requalificação de diversos jardins, o Jardim Soares dos Reis e Parque de S. Caetano, a construção do Parque Ambiental e de Lazer de São Paio a ampliação do Parque da Lavandeira, são alguns dos exemplos da intervenção que pretende entre outros objetivos o incremento da biodiversidade em espaços urbanos. A implementação deste projeto trará benefícios diretos para toda a população e contribuirá para a mitigação das alterações climáticas.

 GUIMARÃES 

 

INCUBADORA DE BASE RURAL

A Incubadora de Base Rural de Guimarães é um serviço de apoio ao nascimento e crescimento de empresas especialmente dedicado a iniciativas de base rural, como sejam a agricultura, a agroindústria, a silvicultura ou outros serviços e tecnologias de suporte. Com este projeto o Município de Guimarães capitaliza todo o potencial agrícola e florestal do concelho e, simultaneamente, promove o crescimento económico, o desenvolvimento empresarial, a inclusão social, a sustentabilidade ambiental e o bom uso do solo.

ROTAS DA BIODIVERSIDADE

Em fase de conclusão, as rotas da Biodiversidade assumem-se como uma forma ímpar de promover o património paisagístico e cultural de Guimarães. Assentes numa estratégia de educação ambiental, os cidadãos são convidados a percorrer trilhos marcados, com elevado valor faunístico e florístico, acompanhado por painéis informativos das espécies presentes.

As rotas da Biodiversidade de Guimarães incluem a Rota da Biodiversidade do Monte Latito e a Rota da Biodiversidade da Penha. Importa ainda referir que existem outros percursos pedonais com interesse cultural e patrimonial como são a Rota da Citânia (PR2) e a Rota de São Torcato (PR1).

Aliado aos passeios na natureza, uma das formas de incentivar à participação e ao envolvimento dos cidadãos para a conservação da Natureza passa pelo conceito de ciência-cidadã, onde através de uma app gratuita para telemóvel – o Biodiversity GO!, criado pelo Laboratório da Paisagem de Guimarães, os cidadãos contribuem para a inventariação da biodiversidade do concelho, através da submissão dos seus registos fotográficos.

Screenshot 2021-06-29 at 17.40.20.png
Screenshot 2021-06-29 at 17.40.26.png

GUIMARÃES MAIS FLORESTA

O programa “Guimarães Mais Floresta” visa consciencializar para a temática da floresta autóctone e a importância da sua preservação, incluindo um enfoque em áreas temáticas como a natureza, a biodiversidade, os espaços verdes, a qualidade do ar, o ruído, as alterações

climáticas, a paisagem e as técnicas agroflorestais, bem como áreas dos direitos cívicos de proteção e de criação de um meio natural mais diversificado, são e harmonioso.
Muitas das (re)florestações realizam-se com o apoio das Brigadas Verdes do território, que são um movimento voluntário informal, que agrega homens mulheres de todas as faixas etárias, em ações várias no território pelo ambiente. Desde limpeza de matos, florestas, jardins, parques, rios, plantações ou outras atividades, o ambiente é sempre o mote para a ação. Atualmente o território de Guimarães apresenta inúmeras Brigadas Verdes distribuídas por diferentes freguesias do concelho.

Screenshot 2021-06-29 at 17.40.32.png
Screenshot 2021-06-29 at 17.57.08.png