icons-04.png

HABITAÇÃO

 

 ALMADA 

BIORRESÍDUOS

No âmbito do projeto “Rede seletiva de biorresíduos no Concelho de Almada”, financiado pelo POSEUR, encontra-se em implementação um sistema de recolha seletiva de biorresíduos no concelho, que incluirá a instalação de uma rede de recolha porta-a-porta, bem como de contentores de proximidade (enterrados e de superfície). O projeto inclui já a recolha porta a porta na área da restauração, em algumas freguesias, pretendendo-se que esta seja alargada a todo o território.
A componente informar/educar a população, para comportamentos mais sustentáveis, nomeadamente na área da produção e gestão dos resíduos urbanos/resíduos alimentares e a importância da sua separação, está também incluída neste projeto, por ser uma componente fundamental para assegurar a adesão dos munícipes e a qualidade dos biorresíduos separados.
Em complemento à recolha seletiva de biorresíduos, o Município tem também em curso um projeto piloto de compostagem doméstica, o “Almada, Vamos Compostar”, onde se promove a valorização por compostagem, numa área com baixa densidade urbana, de moradias unifamiliares, sendo instalados compostores domésticos na casa dos participantes e fornecida informação de base para que sejam autónomos neste processo. Os resultados deste projeto piloto permitirão ampliar esta rede de compostagem doméstica a outras zonas do concelho.

 

MISSÃO REDUZIR

O Projeto Missão Reduzir, promovido pela AGENEAL, Agência Municipal de Energia de Almada, e pela Câmara Municipal de Almada, teve como objetivo sensibilizar e mobilizar a população de Almada para a adoção de boas práticas diárias no consumo de eletricidade, no contexto escola e também em casa.
O projeto disponibiliza informação prática e dicas úteis de como poupar energia e utilizá-la de forma mais eficiente.

 

HERB

A participação de Almada no projeto europeu HERB, Holistic Energyefficient Retrofitting of Residential Buildings (Reabilitação Energeticamente Eficiente de Edifícios Residenciais), permitiu a remodelação energética exemplar de um edifício de habitação social de Almada incluindo isolamento da cobertura, isolamento térmico pelo exterior na fachada, janelas eficientes e um sistema único em Portugal de produção simultânea de eletricidade e água quente através de painéis solares híbridos.
A experiência realizada na remodelação deste edifício forneceu conhecimento relevante para a remodelação de outros edifícios de habitação social e não só, no concelho.

 BRAGANÇA 

 

RESIDÊNCIA DE ESTUDANTES

Reabilitação integral de edifícios devolutos no Centro Histórico para a instalação de novas residências para estudantes.

REQUALIFICAÇÃO E REFUNCIONALIZAÇÃO DE EDIFÍCIO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE UM CENTRO DE RESPOSTAS INTEGRADAS

Reforçar os instrumentos disponibilizados pelo Município para o combate aos comportamentos de risco relacionados com a toxicodependência.

BENEFICIAÇÃO DO EDIFICADO DO BAIRRO DA COXA

Reabilitação integral dos edifícios de habitação social do Bairro da Coxa cuja propriedade é detida pela Câmara Municipal de Bragança (140 alojamentos).

 

 

REABILITAÇÃO DE DOIS EDIFÍCIOS NA RUA DOS COMBATENTES DA GRANDE GUERRA

Instalação da até Delegação Aduaneira no Centro Histórico.

 GUIMARÃES 

 

PLANO DE AÇÃO PARA A ENERGIA SUSTENTÁVEL - HABITAÇÃO SOCIAL

Este projeto assenta numa intervenção em edifícios de habitação social, com vista à melhoria da eficiência energética impactando não só a nível ambiental mas também económico, através da redução da fatura, e social pela melhoria da qualidade de vida gerada. Para este efeito, foi transformado um complexo habitacional construído em 1975 que o Município transforma num edifício ambientalmente sustentável.

A instalação de coletores solares térmicos e de painéis fotovoltaicos representa um investimento de 140 mil euros da autarquia. Além do aquecimento das águas sanitárias, o novo sistema também irá produzir energia elétrica para abastecer as zonas comuns do edifício. Mudanças que irão reduzir o custo da fatura energética do complexo habitacional.

A revolução na fachada do edifício foi projetada pelo artista plástico José de Guimarães, que se inspirou na primavera para criar as flores que vão renovar a face do prédio.

Screenshot 2021-06-29 at 17.29.04.png
Screenshot 2021-06-29 at 17.29.10.png