Fonte_nova.JPG

AVEIRO

Aveiro tem na sua situação geográfica uma forte componente identitária, onde o elemento Água é sem dúvida o elemento mais presente e marcante em todo o território Municipal, pelo papel que assume na estruturação do território e nas formas do desenho urbano, ou no tipo de povoamento e atividades que se instalaram e que se verificam no Município.

De facto, a frente marítima, com a Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto, o vasto ecossistema da laguna Ria de Aveiro, e respetivos canais urbanos, o Baixo Vouga Lagunar com o seu mosaico natural Bocage, o Rio Vouga e afluentes onde se destaca o Rio Cértima e a Pateira de Requeixo/Fermentelos, conferem, no seu todo, um vasto conjunto de valores naturais classificados (Rede Natura 2000, Sítio Rede Natura e Convenção de Zonas Húmidas de RAMSAR), de especial importância em termos de biodiversidade.

A par deste vasto património natural, Aveiro apresenta igualmente elementos identitários únicos no que respeita a património cultural, como o conjunto edificado Arte Nova, património religioso e sítios arqueológicos, e património azulejar, os quais em muito têm contribuído para o aumento exponencial da procura turística dos últimos anos.

Com estes predicados, e somando um forte tecido industrial, um Parque de Ciência e Inovação (localizado no Município de Ílhavo em área contígua a Aveiro) e a Universidade Aveiro, com cerca de 15.000 alunos, que se tem vindo a destacar na esfera nacional e internacional nas mais diversas áreas de I&D, Aveiro apresenta-se hoje como uma cidade dinâmica, um Município atrativo e competitivo.

Contudo, no atual contexto global, de ameaça das alterações climáticas, as cidades e os territórios enfrentam novos desafios, num novo paradigma que obriga a reinventar a sua gestão e planeamento, em que para além da preservação dos recursos naturais, há necessidade de assegurar um ciclo de baixo carbono, com repercussões em praticamente todos os aspetos do nosso dia-a-dia, como sejam a mobilidade, o uso de energia para os mais diversos fins e até alimentação.

O uso da análise da Pegada Ecológica constitui, assim, uma ferramenta que gerará conhecimento de suporte que certamente contribuirá para a (re)definição e implementação de estratégias que o Município de Aveiro, a par dos Municípios vizinhos que integram a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, poderá dispor para conseguir atingir as metas de redução de gases com efeito estufa e aumento da capacidade de resiliência do seu território.    
 

José Ribau Esteves

Presidente da Câmara Municipal de Aveiro

parque-aventura-005.jpg
Screenshot 2021-07-30 at 11.56.22.png
Passadiços.jpg
aerea.png
Tumulo_santa_joana_museu_aveiro.bmp
IMG_8731.JPG
cmia5.jpg
IMG_9930.JPG